26 de novembro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 51 - FILIPE ANDRADE


Neste novo episódio, focámo-nos num único ponto: o artista português Filipe Andrade. A propósito da leitura de The Many Deaths of Laila Starr, escrita por Ram V (Boom Studios: 2021), discutimos um pouco o percurso deste artista, as suas características mais prementes, a sua arte mais actual e criações, e a partir daí, muitas coisas paralelas...

18 de novembro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 50 - AMIZADE


E pronto. Fazemos 50 an... programas. Desta feita, à pescadinha de rabo na boca, falamos da amizade, que é o que nos trouxe aqui. Partindo de "This One Summer", das primas Tamaki, para estudar esta relação/elo e diferenciando-o de outras emoções humanas, explorou-se mais o tema que textos, o que é muito certeiro. A acabámos com um Proust. Chama-se a isso callback e é de mestre.

20 de outubro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 49 - COVIDAMENTO



Era inevitável. Não tivesse sido este mesmo programa fundado por ocasião de estarmos fechados nos respectivos quartos (ou despensas), teríamos de falar de toda a produção incitada pelo confinamento (de quem pôde!) durante da pandemia du jour. Outras virão, e talvez estejamos mais sensatos. E quietos.

8 de outubro de 2021

3 Graus de Carequice no Spotify



O podcast que Gabriel Martins, André Oliveira e eu próprio animamos, de forma irregular mas sensivelmente a cada semana, em torno de questões de banda desenhada, narrativa e outros bichos, passa agora a estar disponível em formato mp3 no Spotify. 

Podem encontrá-lo e seguirem aqui: 

https://open.spotify.com/show/1qDthfCueS26eGUYhRMqf9?si=J23UGYScSp2FJ1JotzKrYw&nd=1 

7 de outubro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 48 - HORROR (na banda desenhada)


Na continuidade do episódio anterior, mantivemo-nos no tema do horror, mas desta vez acertando na banda desenhada. Ou falhando. Não estamos seguros. Esquecemo-nos de falar do horror na música, por isso usei o exemplo que me vem sempre à cabeça e me mete impressão ouvir às escuras: "Slaughter Zone Exit" do Buckethead, com um pouco do início e do fim. Não oiçam.

21 de setembro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 47 - HORROR (no cinema)


Neste programa, resolvemos falar, sem rede, de alguns recentes filmes de terror, que se agregam entre si por temáticas, género e ambiente. Tensão, ambiente, psicológico, maravilhoso vs. fantástico, deu para discutir muita coisa, sem grande organização (como de costume). Enfim, mete medo ao susto.


10 de setembro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 46 - DIVERSIDADE NA LEITURA


Este episódio partiu de interpretações diferentes do tema. A ideia era falar da importância de ler livros de géneros, estilos e abordagens diferentes, quer para a aprendizagem da história quer para o desenvolvimento dos próprios skills de criação, crítica, interpretação, etc. Ainda assim, vogou-se por alguns temas fundamentais sobre a percepção social da banda desenhada...


2 de setembro de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 45 - BD &/É LITERATURA(?)


Na retoma pós-Verão Covideiro, a falta de assunto e de leituras em dia leva-nos ao disparate "du jour". Na onda de discussões alhures, também nós metemos a colher na discussão sobre o terreno baldio que fica ali nas costas da literatura a caminho da banda desenhada. Conclusões? Mas isto é o quê? Alguém está aí?

28 de julho de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 44 - EXPERIÊNCIA PERVERTIDA


Este novo episódio foi mais uma vez concentrado na leitura de um título: A Child's Life, de Phoebe Gloeckner (Frog, 1998; ed. rev.), que reúne várias histórias curtas, discutivelmente autobiográficas, sobre os traumáticos episódios do abuso sexual que a autora terá sofrido na adolescência de um adulto próximo... Focámos sobretudo nos mecanismos (apetece dizer "típicos") das narrativas do trauma, questões em torno da obra da autora, um corpus maior de obras similares ou irmanáveis. Matéria dura, difícil e friável, mas lá navegámos...

21 de julho de 2021

3 Graus de Carequice - Episódio 43 - THE ART OF CHARLIE CHAN HOCK CHY


Uma conversa estimulada pelo livro de Sonny Liew, "The Art of Charlie Chan Hock Chye" (Epigram, 2015), uma espécie de biografia de um autor ficcional de banda desenhada de Singapura, e que permite, a um só tempo, considerações sobre a cultura política dessa nação e uma memória da banda desenhada. Como sempre, falou-se de tudo menos de coisas interessantes. Enfim, para isto não há vacina.