19 de dezembro de 2006

Zine de Joana Figueiredo.


Joana Figueiredo (Jucifer) já anda há muito tempo nos círculos dos zines de banda desenhada, sobretudo com o seu excelente Na Verdade Tenho 60 Anos, mas a cada novo gesto & passo, as peças integram-se numa ideia consolidada de que estamos perante uma autora acabada e com uma voz muito própria.
É mais credível que jamais vejamos Joana Figueiredo a criar um álbum ou livro no seu sentido mais clássico, não porque não tenha competência ou forças para isso, mas porque a sua linha de criação não se coaduna com esses objectivos classicizantes, e até traumáticos, que fazem acreditar muitos de que apenas o objecto-livro é sinal de qualidade ou de um bom nível de produção desta arte. Não há aqui nem esse desejo nem essa necessidade: os seus zines que surgem, ou os trabalhos curtos que se apresentam noutros zines, como o Mesinha de Cabeceira, desde sempre, mas com especial relevância para o seu último avatar.
I Know Mohammed is U’re Bitch. Eu vi-te no Martin Moniz com ele... #0 é o título exacto (incorrecções e tudo) deste zine e apresenta uma história de banda desenhada completa (com um par de uma espécie de terroristas pop, aqui retratados), e ainda desenhos soltos publicitários, uma bd a meias com Marte e uma bd deste, cujo traço está cada vez mais certeiro e objectividade serena. O humor de Joana Figueiredo não é, provavelmente, democrático, nem sequer acessível a um público alargado, e não por meras razões de visibilidade. É que o tipo de narrativas que tem criado (e que podem estar presentes em desenhos singulares também, por uma série de elementos incluídos neles) parecem ser feitos a partir dos acasos que todos poderíamos coleccionar a cada dia, se fôssemos mais atentos a eles, e dos absurdos que, no fundo, ditam e fundamentam as convenções sociais onde nos instalamos e que criam a “loucura da normalidade” (Arno Gruen), a qual aceitamos sem pestanejar. Estas pequenas histórias acabam por riscar a superfície dessa normalidade e, através do aparente absurdo dos desenhos, das figurações, das situações, das diegeses, estão antes a sublinhar algo que todos partilhamos e nos comanda os dias.
Apesar do “fuck the future” da personagem (idiota ou, pelo contrário, o mais radical dos “terroristas”), a verdade é que é um futuro que se constrói aqui para Joana Figueiredo.
Nota: para contacto da autora, jucifer@walla.com Posted by Picasa

4 comentários:

Jucifer disse...

ttchhhh!!!altamente!
danke very much!

naritaRUC disse...

Boa critica :)
Deu-me vontade de ter este fanzine de título enorme na minha colecção.

UzineFanzine disse...

O mail de Jucifer@walla.com foi-me devolvido. Eu queria um fanzine.

Flashfinger disse...

É esse o email indicado no zine, tal como no blog (a que pode aceder através do Jucifer na primeira linha, tem link). Pode ser que seja a caixa momentaneamente cheia... Caso contrário, contacte-me novamente e tentamos outra solução mais directa (ping-pong de telefones).