27 de junho de 2005

Bone (num volume). Jeff Smith (Cartoon Books)


Há uns anos atrás, na revista flirt, escrevi sobre o Bone dizendo qualquer coisa como "lembram-se daquelas tardes sem nada para fazer, em que nos setávamos no chão de alcatifa com um copo de leite com chocolate quente e umas bolachas e nos entregávamos à leitura das aventuras da família do Donald?". O meu objectivo era precisamente aproximar a obra de Jeff Smith ao mesmo glamour e sensações despertadas pelas aventuras em família imaginadas e desenhadas por Carl Barks, mesmo num momento da nossa vida em que não sabíamos existir Barks (era o próprio walt Dinsey que fazia tudo!). Esta é ainda a mesma atitude a manter com a edição, em um só volume, de toda a série - exceptuando todo o material extra (Stupid, stupid rat tails... e Rose; vejam http://www.boneville.com/ para mais informações). Smith está com certeza a responder a toda uma sua educação, que terá Barks, Melville e aquele tal livrito sobre anéis que os iletrados gostam muito de chamar de "clássico da literatura" (apetece ser arrogante e perguntar de imediato, "já ouviu falar de Aristófanes?")...
A razão por este entusiasmo é precisamente porque esse é o território em que Bone opera. Afinal, não é seu objectivo retransformar as especificidades da linguagem da banda desehada, nem complexificar a trama temporal de uma narrativa, nem fazer experimentalismos. É a inúmeras vezes repetida fórmula, "só quero contar uma boa história que divirta o público". Mas se bem que usualmente essa fórmula é utilizada para disfarçar mau trabalho, pequenos esforços ou objectivos gorados, no caso de Jeff Smith não poderia ser mais exacto. As suas personagens são bem acabadas, logo ao início ficamos a entender as redes que relacionam os três primos - situações de comédia muito devedoras a Barks, parece-me - e todos os desenvolvimentos se vão encaixando perfeitamente uns nos outros, seguindo depois as reviravoltas de toda a série e a sua resolução final. É, de facto, uma aliança excelente entre uma obra equilibrada e um divertimento para o seu alargado público. É uma prova também de que é possível fazer essa aliança, como poucos o fazem nos nossos dias, apesar de existirem excepções, como alguns álbuns da colecção Poisson Pilote, títulos já aqui indicados (Socrate e Issac, p. ex.).
Mesmo para aqueles que já acompanharam a série em comics, ou a cada tradepaperback, há um certo prazer em reler duma assentada isto tudo, e poder ver no fim do volume o número 1332! Quanto aos que nunca leram, que prazer será poder descobri-la assim... Posted by Hello

3 comentários:

Ferrão disse...

Só não adquiri este magnífico volume, que reúne todos os comics de Bone, porque segui este título religiosamente aquando da sua saída. Adoro o mundo de fantasia criado por Jeff Smith e as aventuras dos primos Bone, esta é sem dúvida uma obra que deve fazer parte da estante de qualquer bedéfilo que se preze.

ena disse...

Bone é um mesmo um osso, um osso que tenho entalado na garganta. Comecei a coleccionar as edições brasileiras da Via Lettera quando me apercebi que aquela editora apenas lançou 9 álbuns de 72 a 96 páginas nos últimos 7 anos (sim, eu escrevi sete)!!! Pelas minhas contas, estarei mais ou menos a meio da série e com um dilema. Espero mais 7 anos ou deixo-me disto e adquiro o volume integral? Hmmm, vou procurar uma flor: compro o integral, não compro o integral...

Flashfinger disse...

Para todas as pessoas que passem por esses problemas, de terem colecções a meio e se sintam tentados na compra deste volume ou de outros que melhor completem determinada série, história, etc., só posso dizer, deixai-vos cair na tentação!
Sai caro, mas sai bem.